Quinta, 18 de Agosto de 2022
Anúncio
Meio Ambiente Tocantins

Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses

Equipes que compõem o Comitê do Fogo orientam proprietários rurais sobre os riscos das queimadas ilegais

24/05/2022 às 14h56
Por: Revista START Fonte: Secom Tocantins
Compartilhe:
Foco no Fogo em Porto Nacional - Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins
Foco no Fogo em Porto Nacional - Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins

O programa Foco no Fogo visita nesta semana, de 23 a 27, propriedades rurais de mais cinco municípios, na região central do Estado, para levar orientações sobre os riscos e prejuízos das queimadas ilegais. Nesta terça-feira, 24, as equipes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e instituições que compõem o Comitê Estadual de Prevenção e Controle às Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (Comitê do Fogo) estão percorrendo as propriedades rurais do município de Miracema do Tocantins.

Na segunda-feira, 23, a ação de prevenção percorreu a zona rural do município de Miranorte e, conforme a agenda da semana, na quarta-feira, 25, as equipes seguem para Lajeado. Na quinta-feira, 26, será a vez de Aparecida do Rio Negro e encerra a semana, na sexta-feira, 27, em Ponte Alta do Tocantins.

Em Miranorte, a comitiva do Foco no Fogo, composta por seis equipes, visitou cerca de 60 propriedades rurais no município. De acordo com a diretora de Educação Ambiental para Sustentabilidade da Semarh, Erliette Gadotti, em média, a comitiva tem cerca de 40 pessoas, além do apoio de equipes do município e guias locais.

Erliette Gadotti destacou algumas orientações que estão sendo passadas aos proprietários rurais. “A gente está levando orientação sobre o quanto são prejudiciais as queimadas ilegais e alertando sobre as queimas de resíduos de quintal, apontando os prejuízos não só em relação à vegetação, mas também para a saúde. Durante as visitas, a população tem reclamado que, durante as queimadas, os idosos passam muito mal, com dificuldade de respirar”, relatou.

A diretora elogiou a recepção da população e falou de outros pontos importantes da orientação. “As equipes vêm sendo muito bem recebidas e, durante a visita, também estamos informando que, em breve, o Naturatins [Instituto Natureza do Tocantins] vai editar a portaria que estabelece o fogo zero, geralmente com vigência até meados de novembro, período em que a ocorrência do uso do fogo, identificada pela fiscalização, gera multa”, explicou Erliette Gadotti.

“As equipes também reforçam aos gestores municipais que as ações de combate ao fogo ajudam o município a elevar a pontuação no ICMS Ecológico”, ressaltou a diretora.

Retrospecto

Na semana do lançamento do projetoFoco no Fogo, foram percorridas propriedades da zona rural dos municípios de Palmas, Brejinho de Nazaré, Paraíso do Tocantins, Monte do Carmo e Porto Nacional.

A agricultora Rita de Cássia, da Fazenda Água Branca, em Porto Nacional, considerou importante a ação no sentido de reforçar e orientar os produtores rurais. “Esse é o segundo ano que a gente recebe essa visita para falar a respeito de queimadas e, por isso, a gente vê que o governo se preocupa com isso e vem até nós para nos orientar sobre a melhor maneira de fazer a queima ou evitar, por causa do risco. A cada ano, chega um morador novo, que não sabe das leis. Então, é sempre muito bom receber essa visita, o folheto com informação e os contatos caso a gente precise”, afirmou.

O presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos e Meio Ambiente de Porto Nacional, Fabrício Machado Silva, agradeceu ao Governo do Tocantins, bem como às instituições doFoco no Fogoe do município, e falou do resultado positivo. “Ano passado, tivemos um saldo positivo, o índice de queimadas reduziu e a gente agradece, somos parceiros e estamos sempre à disposição para contribuir com ações, como essa, que ajuda o pequeno produtor lá na ponta, que é quem está mais sofrendo. E com esse fim de pandemia, precisa garantir a sua produção nesse período tão difícil, em que ocorre as queimadas”, informou.

A proprietária da chácara 10 de setembro em Porto Nacional, Elizaete de Sousa Cruz, afirmou: “Eu sou contra as queimadas, porque as queimadas só dão prejuízo. É importante essa visita, porque a gente recebe as orientações sobre os riscos, os folhetos, e que, se precisar, podemos entrar em contato”.

Comitiva

A equipe técnica da Semarh conta com a conjunção de esforços do programaFoco no Fogo, que segue em comitiva nas ações preventivas de todas as visitas desta semana, com o Corpo de Bombeiros Militar (CBMTO), a Defesa Civil do Tocantins, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama Prevfogo), o Naturatins, o Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran-TO), o Exército Brasileiro e a Energisa Tocantins – Distribuidora de Energia S.A.

Foco no Fogo

O projetoFoco no Fogo, lançado em 2020, tem o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos e prejuízos causados pelas queimadas irregulares, bem como pelos incêndios florestais, tanto para o meio ambiente quanto para a saúde da população. Essa ação é uma iniciativa da Semarh, que conta com a adesão de 32 instituições membros do Comitê do Fogo.

Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses
Foco no Fogo em Palmas - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses
Foco no Fogo em Paraíso do Tocantins - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses
Foco no Fogo em Brejinho de Nazaré - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses
Foco no Fogo em Monte do Carmo - Fernando Alves/Governo do Tocantins
Projeto Foco no Fogo visita propriedades rurais em mais cinco municípios tocantinenses
Foco no Fogo em Miranorte - Fernando Alves/Governo do Tocantins
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.